Quem sou eu

Minha foto
Curitiba, Paraná, Brazil
Adoro moda, sem exageros e sem gastar muito. Amo cozinhar e de preferência para o meu amor, que sempre me elogia! Gosto de ler , mas não leio tanto quanto deveria, adoro academia, caminhar, pedalar, mas como todos, sempre tenho a sensação que nunca faço o bastante. Outra paixão é modelagem e costura, mas parece impossível que um dia eu aprenda o suficiente! Pareço insatisfeita? Mas que graça teria a vida , se não tivéssemos sempre algo por aprender e conquistar?!
Quando eu postar minhas criações em moda e artesanato , aceitarei encomendas, mande um e-mail e conversaremos .Vou colocar fotos de meus looks preferidos e os mais legais que eu achar por aí ... receitas de comidinhas especiais, fotos e textos bacanas, enfim quero compartilhar com todos tudo que for especial para mim!



quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Vulgar ou Sensual: Quem é você?

Esse texto é da querida Lígia Guerra, escritora e poetisa, nascida em Blumenau e residente em Curitiba. Uma pessoa sensível, que escreve coisas incríveis , lindas ,verdadeiras. Conheça seu blog!



Vulgar é aquilo que é conhecido como baixo, comum, ordinário, que não é expressivo ou significativo... Que não revela talento.
Sensual é o que afeta os órgãos dos sentidos, lascivo, voluptuoso, que excita os prazeres dos sentidos.
Vulgar é aquilo que não foi seduzido. Antes de seduzirmos uma outra pessoa precisamos sentir encantamento por nós mesmos. Uma mulher só precisa expor o seu corpo ao extremo na medida em que não seduziu a própria auto-estima. Ela busca a validação do olhar alheio para confirmar o que não consegue detectar, perceber em si mesma. A vulgaridade está intimamente ligada à falta de autoconhecimento, aquela que não se reconhece como sedutora e recorre a artifícios de todos os tipos para compensar a insatisfação consigo mesma. Assim, o comportamento caricato torna-se necessário e o exagero de quem não sabe expressar com naturalidade os próprios atributos entra na vertente do apelo.
A sensualidade é o desaguar da alma, o transbordar sutil da beleza, aquela que jorra generosa em formas suaves, sorrisos e gentilezas. É a harmonia do mundo interior com o que é revelado no meio exterior, a leveza de quem conquista sem esforço. Ela está intimamente ligada ao autoconhecimento, ao saber como a boca provoca, o sorriso convida ou as palavras abraçam. Ser sensual é ser autoconfiante.
Decote cravado ou saia curtíssima jamais substituirão olhos em chamas! Ter que desvendar um corpo é muito mais provocante do que simplesmente enxergá-lo explicitamente. A vulgaridade cansa e satura, já a sensualidade envolve, excita e conquista. Ser vulgar é ser comum e não exige grandes esforços, apenas mau gosto. Ser sensual exige sofisticação, bom senso, inteligência e autocrítica.
Enquanto a vulgaridade deixa uma impressão passageira, a sensualidade deixa a sua marca indelével e profunda. Sensual é tudo aquilo que excede a visão e nos transporta para o campo da IMAGINAÇÃO, é a traquinagem da alma no cenário do corpo. A expressão máxima da arte da conquista.
A vulgaridade comumente dá lugar ao vazio, a sedução cria desejos de partilha. O prazer efêmero se associa ao que é vulgar e tem prazo de validade, uma noite ou um mês... O amor compactua com a sedução, pois ele é amante dos detalhes, aqueles em que a sedução é PhD. Um relacionamento norteado apenas pela vulgaridade mingua. Um relacionamento embasado na sedução se fortifica, pois ela vai muito além do sexo, ela se expressa nos matizes que colorem a atenção em relação ao outro, na criatividade que alimenta a paixão e que valoriza a reconquista diária, aquela que se reinventa nos detalhes... Aquela que sabe que os prazeres dos sentidos vão além, muito além do óbvio.
- Lígia Guerra -
Acompanhe Lígia Guerra em seu blog pessoal - http://ligiaguerra.blogspot.com/

18 comentários:

  1. A sensualidade vai além do corpo, é o jeito, a vontade, o desejo expresso pelo olhar. A sensualidade envolve, encanta e aguça. Basta um sorriso, um olhar, ou até uma passada de mão no cabelo.
    Um homem sensual não precisa de um corpo escultural, não precisa de rosto angelical, ele só precisa de feeling. Quando eu digo feeling é aquela coisa de saber tocar na sua mão e te fazer arrepiar, é dar um sorrisinho de lado e te fazer suspirar...
    Ahhh delíííííícia... Hahahahaha
    O Johnny Depp traduz isso, menina. Não tem um corpão, não tem o rosto lindo, ele é extremamente comum e se veste muito mal,mas ele cativa... Até de Jake Speral (nem sei se é assim) ele fica atraente..
    Gostei desse texto, sempre preferi a sensualidade à beleza. Beleza acaba a sensualidade é eterna. E vugaridade é o ápice do mau gosto. Beijos!!

    ResponderExcluir
  2. realmente sensual e vulgar tem um abismo entre si! amei o texto! bjo bjo da Telma

    ResponderExcluir
  3. Oi Cae.

    Eu acho q o sensual e o vulgar andam muito próximos. Basta ter cuidado para saber de q lado está!

    Super bjos

    http://i-likemovies.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Tb acho que é um corredor muito sutil entre um e outro... só precisa de auto-estima pra saber bem de que lado vc está.

    Beijo Caê!!!

    ResponderExcluir
  5. Oi amiga querida!
    Adorei o texto,penso como ela...acho que a vulgaridade é a mais pura insegurança de que a usa.
    "A vulgaridade está intimamente ligada à falta de autoconhecimento".
    Eu acho que é exatamente isso,além do que tenho preguiça dessas moças "que mostram demais"!

    Saudades,desculpe o sumiço,a loja esta me consumindo.rsrs,bjjjjjjjjj!

    WAL.

    ResponderExcluir
  6. Sensualidade é quase um exercício, né?! De ego, de olhares... suave como um dança, envolvente como a melodia!!

    Obrigada pela visita e pelo elogio ;)

    bjooos

    ResponderExcluir
  7. Muito bom o texto amiga!!! existe uma grande diferença entre ser sensual e ser vulgar! super acho!

    Beijos mil (to de volta a rotina) hahaha

    Tati

    ResponderExcluir
  8. Olá estou seguindo seu blog... hehe

    Depois da uma passadinha no meu tb...

    http://simararosado.blogspot.com/

    BeijO!

    ResponderExcluir
  9. otimo texto
    não considero sensual
    tão pouco vulgar
    mas tmbm acho que a sensualidade
    é mais um estado de espirito
    do que propriamente o que se veste
    bjs

    ResponderExcluir
  10. muito legal esse texto e concordo plenamente: que expoe demais seu corpo é pq tem auto-estima baixa e precisa de aprovação...
    bjs

    ResponderExcluir
  11. É complicado, a uma linha muito fina que distancia o vulgar do sensual né?

    ResponderExcluir
  12. Cae, que texto ótimo, traduz perfeitamente o que é um e outro na minha visão, adorei.Cae, to sumidinha, muito trabalho rsrsrsrs, bjs, Va.

    ResponderExcluir
  13. Oi Cae, tudo bem linda?
    Muito bom este texto.
    Ótima indicação.

    Bom, pra mim, vulgar só na cama!

    Mas, tem muita mulher por aí que não sabe disso.

    Beijão, :)

    ResponderExcluir
  14. Super legal o texto Cae...Bjs e uma semana abençoada...

    ResponderExcluir
  15. Adorei o texto, Cae! Bem no ponto certo. Dá para ser sensual sem ser vulgar e tem gente que não consegue ver a diferença, né?

    Quero sua opinião lá no blog hoje!!

    bjks

    ResponderExcluir
  16. Oie Cae,

    Eu acho que vulgar é tudo aquilo em excesso no look, muito decote, pernas de fora e por ai vai. Acho que ser chic é sensual, mostrar apenas um pouco, isso é ter bom senso.

    Beijos querida,

    ogatoquepesca.com

    ResponderExcluir

Fico muito feliz com seu comentário!! Obrigada. Cae Fernandes